Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Festas de final de ano são sinônimos de tradição, emoção, alegria e, claro, muita comida. E as tradições com relação aos alimentos à mesa de Natal, sobretudo, variam de cultura para cultura, família para família, cada qual com os seus segredos para a ceia.

Sendo assim, esse fato imediatamente nos remete a um vinho muito popular nessa época, o espumante. O espumante pode ser servido desde a recepção dos convidados até a sobremesa, dependendo das opções para a ceia. Sua versatilidade permite encarar alguns dos grandes vilões da harmonização, como receitas com ovos e aspargos. Pratos salgados como bacalhau, ostras e frios são ótimos com espumante.

Os secos (Brut) acompanham bem as saladas, o salpicão e as frutas (principalmente as ácidas, como morangos e cerejas), camarões em preparações mais leves (sem molho de tomate), peixes em geral, bacalhau grelhado, peru, e até mesmo com frutas (preferencialmente não em compotas), e as oleaginosas, inclusive no arroz.

Mas não só de espumantes vivem as ceias. Se preferir reservá-lo apenas para o brinde, os vinhos brancos podem fazer as vezes dele em algumas das harmonizações. Uma boa opção, neste caso, é o Sauvignon Blanc.

Se você não dispensa a carne vermelha, de porco ou rês, ou mesmo uma ave mais encorpada, como o pato, por exemplo, temos de partir para os tintos. Mais uma vez: leves, ácidos e pouco alcoólicos. Neste caso, nossa dica vai para o Pinot Noir.

Existem, portanto, algumas maneiras de preparar a adega para as festividades. A primeira abordagem é se concentrar nos espumantes, optando por um espumante seco da entrada aos pratos principais e um doce ou meio-doce na sobremesa.

A segunda alternativa é utilizar o branco para a ceia (desde que os pratos permitam) e um doce para a sobremesa.

E a terceira, e mais tentadora opção, é iniciar a festa com um espumante, que pode seguir até a hora do brinde. Na ceia, um branco acompanhando a entrada e os peixes/frutos do mar, passando para o tinto no momento que as carnes entrarem em cena e finalizar com o doce que melhor se adapte ao menu das sobremesas.

Fonte: Revista Adega

Vinícola Fazenda Santa Rita

A Vinícola Fazenda Santa Rita está localizada nos Campos de Cima da Serra/RS e é uma centenária e tradicional empresa do agronegócio

No Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.